COVID-19 | Prefeitura de São Julião monta consultório para síndromes gripais e demarca locais para filas em lotérica

0
Prefeitura de São Julião monta consultório para síndromes gripais e demarca locais para filas em lotérica

Muitos cuidados estão sendo tomados pelas autoridades do município de São Julião por conta da pandemia do novo coronavírus para que a sociedade sãojuliãoense não seja alvo maior da Covid-19.

 

Recentemente foi criado um consultório específico para atendimentos à pacientes com síndrome gripal, instalado no Hospital Municipal Luís Gonzaga da Rocha.

A iniciativa se deu através da diretora da unidade hospitalar, Keyla Bezerra, juntamente como o subsecretário de Saúde, Severiano Gomes, com apoio da Prefeitura Municipal, na administração do prefeito Dr. Jonas Alencar.

De acordo com a diretora, no consultório será realizado também testes rápidos para a detecção da Covid-19. Ela explica que os demais pacientes serão atendidos no consultório de rotina para não haver contato com pessoas que apresentam sintomas da síndrome gripal.

“Não se pode misturar atendimento de síndromes gripais com outras enfermidades em um único consultório. Os outros pacientes terão atendimentos no consultório de rotina que não seja nesse específico”, informou.

Entre os critérios adotados de prevenção está a realização da triagem para pacientes que apresentarem síndrome gripal e também há uma linha que estabelece distanciamento para que os solicitantes não tenham aproximação com o balcão da recepção.

“Diante de uma transmissão comunitária não se sabe mais quem tem e quem não tem a COVID-19 e, por precaução, esse consultório foi criado para minimizar os riscos de contágio”, frisou.

Demarcação de pontos na casa lotérica

A diretora do hospital Keyla Bezerra, o subsecretário de Saúde Severiano Gomes e o comandante do GPM de São Julião, Xavier, se reuniram com os proprietários da casa lotérica para discutir formas de atendimento, com objetivo de estabelecer distanciamento social entre usuários para que não haja riscos de contágio.

Após a reunião ficou decido que seria feita a demarcação de pontos com distância de dois metros de um para o outro, bem como interditar a rua e elaborar escala para os profissionais de saúde auxiliarem na organização e fiscalização das filas.

A demarcação foi realizada na tarde deste domingo (03), e logo no início da manhã desta segunda-feira (04), às 07h, os profissionais da saúde, a PM e os fiscais já marcaram presença para auxílio na organização e fiscalização de filas.

Usuários da lotérica aguardam em filas demarcadas com pontos de distanciamento

“Temos que evitar o máximo que haja aglomeração. Quero agradecer aos proprietários da lotérica pela parceria de sucesso com a prefeitura”, reforça e agradece a diretora do hospital Luís Gonzaga da Rocha, em São Julião.

Profissionais da saúde de São Julião presentes para organização de filas

Sobre a iniciativa de demarcação, o subsecretário Severiano Gomes, avalia de forma positiva, pois tem apoio do prefeito Dr. Jonas Alencar, proprietários da casa lotérica, Polícia Militar, equipe de saúde e do fiscal Zé da Zilma que é responsável pela equipe de fiscalização das ruas.

Da esq.: p/ dir.: Subsecretário Severiano Gomes, fiscal Zé da Zilma e diretora do hospital, Keyla Bezerra.

“Após a reunião decidimos que a melhor forma seria a demarcação próximo a lotérica. Com ajuda da polícia e da equipe de fiscalização das ruas chefiada por Zé da Zilma e nós da saúde que contamos com apoio do prefeito Dr. Jonas Alencar, essa medida tomada tem efeito positivo, porque é uma forma de manter o distanciamento com organização. Assim todos serão atendidos sem maiores riscos de contágio”, pontuou Severiano.

O prefeito de São Julião, Dr. Jonas Alencar, disse que é uma medida para conter a aproximação e evitar tumulto de forma desordenada, colocando em risco os usuários de serviços da casa lotérica.

“É uma medida muito positiva porque essa decisão dos profissionais de saúde juntamente com a Polícia Militar e a fiscalização da rua, vai ajudar bastante. Certamente vai evitar que haja filas desorganizadas com multidão. Essa demarcação será de grande utilidade porque todos vão para as filas sem correr maiores riscos com a Covid-19”, ressaltou.

Em relação ao consultório, Dr. Jonas, disse que é outra forma de evitar que pacientes se misturem, pois existe casos especiais e também aqueles que podem ser atendidos em consultório normal.

“Não pode atender pacientes com síndrome gripal no mesmo consultório que são feitos outros atendimentos. Tem que ser separado”, orienta.

Fonte: Cidades na Net

Deixe uma resposta