Em Alegrete do Piauí, vice-prefeita Hermilinda Gomes denuncia descaso na estação de abastecimento d’água

0

A ex-vereadora e atual vice-prefeita de Alegrete do Piauí, Hermilinda Gomes (Solidariedade), denunciou o descaso da estação de tratamento de água da referida cidade, localizada na localidade Alegrete Velho, cerca de 2 km da sede do município.

Estação de abastecimento d’ água totalmente abandonada

A obra foi inaugurada em abril de 2018, com recursos do governo do Estado junto a Secretaria Estadual da Defesa Civil, um sistema de abastecimento capaz de atender com aproximadamente 30 mil litros de água por hora, que atenderia cerca de 4 mil pessoas na zona urbana.

O sistema implantado pela Sedec é composto por uma Estação de Tratamento de Água (ETA) compacta de dupla filtração pré fabricada, com leito de secagem, casa de química, sistema de drenagem e sistema de recirculação, além de uma adutora de 2.2 quilómetros de extensão, que levaria água da Barragem Alegrete Velho até o reservatório existente na sede do município, com capacidade para armazenar 100 mil litros de água.

Vice-Prefeita Hermilinda Gomes denuncia descaso em estação de abastecimento de água no município de Alegrete do Piauí

Segundo a vice-prefeita de Alegrete Hermilinda Gomes, a estação de tratamento de água de Alegrete do Piauí está totalmente abandonada pela gestão pública municipal: “A Estação de tratamento foi inaugurada em abril de 2018, com um valor orçamentário de mais de Um Milhão e Seiscentos Mil Reais, entretanto, até hoje não levou uma gota de água para a população de Alegrete. Atualmente, se encontra em total descaso, sem a bomba, sem eletrificação, matos por todos os lados, em fim, abandono total. O povo de Alegrete merece mais respeito, mais atenção, afinal, água é uma fonte de vida, e essa estação levaria água de qualidade para o nosso povo, já que o consumo é através de poços artesianos, porém, é uma água salina e não serve para o consumo humano, as famílias tem que comprar água para beber”, disse Hermilinda Gomes.

Veja imagens do antes e do depois: 

Prefeito Márcio Alencar (PT) acompanhando o início das obras.

Inaugurada em 2018, porém, nunca levou uma gota de água para as famílias de Alegrete. Segundo a vice-prefeita, a obra custou aos cofres públicos mais um milhão e seiscentos mil reais

Barragem de Alegrete Velho com 100% de sua capacidade. Água que poderia ser usada para o consumo humano através da obra acima citada.

O Portal NPM deixa o espaço aberto para prefeitura de Alegrete do Piauí, caso a mesma queira esclarecer.

Deixe uma resposta