Médica piauiense morre vítima de coronavírus em São Paulo

0
Médica piauiense morre vítima de coronavírus em São Paulo

A Dra. Adélia Maria Araújo de Almeida Oliveira, foi a primeira médica piauiense a falecer vítima da covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Formada na Universidade Federal do Piauí, era Pediatra e exercia a profissão em São Paulo. Apesar de pertencer ao grupo de risco, continuou cuidando das suas crianças e acabou sendo vítima. O Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) registrou a morte de, ao menos, 16 trabalhadores do setor pela covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

 

Segundo a direção do Sindsep, as informações foram coletadas por meio dos registros de colegas, amigos e familiares, nas redes sociais e em veículos de imprensa.  Pesquisa realizada pelo sindicato revelou que 62% dos trabalhadores da saúde afirmam não ter acesso à máscara do tipo N95, e ainda enfrentam a falta de máscaras cirúrgicas (52%). Além disso, não há álcool para 70% dos profissionais e avental, para 30%. Ao mapear as condições de segurança de trabalho, a pesquisa mostrou que a possibilidade de contaminação é ainda maior para os servidores do grupo de risco da covid-19, que são quase um terço dos funcionários públicos, considerando apenas aqueles que têm 60 anos ou mais.

Apenas na segunda quinzena de março, o serviço de saúde da capital paulista perdeu 559 trabalhadores, por diversos motivos de saúde. Não há informações sobre casos de coronavírus entre os profissionais de saúde afastados, mas o aumento do número de licenças bate com o período de avanço da epidemia em São Paulo.

Trabalhadores da saúde mortos em casos confirmados ou suspeitos de covid-19:

  1. Gloria Souza, técnica de enfermagem do Hospital Municipal da Cidade Tiradentes;
  2. Juraci Augusta da Silva, de 72 anos, auxiliar de enfermagem no Hospital Municipal Carmino Caricchio;
  3. Idalgo Moura dos Santos, de 45 anos, enfermeiro, funcionário da Organização Social de Saúde (OSS) SPDM, trabalhava no Hospital Municipal Carmino Caricchio;
  4. Eduardo Gomes da Silva, de 48 anos, auxiliar de enfermagem no Hospital Tide Setúbal, funcionário da OSS SPDM;
  5. José Alves Galdino da Silva, 38 anos, trabalhador terceirizado da vigilância do Hospital Municipal Dr. Benedicto Montenegro;
  6. Paulo Fernando Moreira Palazzo, 56 anos, médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU);
  7. Marceliane Maciel, de 53 anos, servidor da Unidade Básica de Saúde (UBS) Sacomã;
  8. Luzanira Odílio, de 61 anos, auxiliar de enfermagem do Hospital Municipal do Campo Limpo;
  9. Maria Elisa Reis de Oliveira, 66 anos, auxiliar de enfermagem da UBS Jardim Peri;
  10.  Angela Maria Salomão, 64 anos, agente comunitária de saúde na UBS Jardim Guairacá;
  11. Jaime Takeo Matsumoto, médico ortopedista do Hospital Municipal Tide Setúbal;
  12. Adélia Maria Araújo de Almeida Oliveira, médica pediatra do Hospital Municipal Infantil Menino Jesus;
  13. Maria Santos, enfermeira do Hospital Municipal de Pirituba e do Hospital Estadual do Mandaqui;
  14. José Antônio da Boa Morte, técnico de enfermagem em uma empresa de ambulâncias que atendia o serviço de saúde de São Paulo;
  15. Elisangela Ferreira, técnica de farmácia AME Maria Zélia (trabalhadora da saúde estadual);
  16. Carlos Rogério de Carvalho, técnico em enfermagem do Hospital Estadual do Mandaqui (trabalhador da saúde estadual).

Fonte: Meio Norte

Deixe uma resposta