Piauí registra 2.117 queimadas em agosto; 224 em apenas um dia

0

O Piauí registrou 2.117 queimadas em agosto, o que representa um aumento de 227% em relação ao mesmo mês no ano passado. Foram registradas 224 queimadas em apenas um dia, 28 de agosto. No dia 30 de agosto foram registrados 224 queimadas, com um aumento de 483% em relação ao dia anterior, informou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Somente em agosto foi registrado mais da metade de todas as queimadas ocorridas de janeiro a setembro, que 3.369 queimadas, 22% a menos do que as ocorridas no mesmo período ano passado, que foram 4.333 queimadas.

Em Teresina, um incêndio ocorreu na mata que fica no entorno da galeria de esgotos abertos no conjunto Manoel Evangelista, na zona Sudeste de Teresina.

“Este fogo não saiu do nada. Alguém tocou fogo na mata”, declarou o aposentado Iran da Cunha e Silva, que mora no conjunto Manoel Evangelista.

Em Teresina, o índice de Ultravioleta (UV) foi de 11 na segunda-feira (2), considerado extremo.

Em Pimenteiras, por uma semana de combate às chamas, as equipes da Brigada de Incêndios do Município com apoio do Corpo de Bombeiros de Picos, de Teresina e dos bombeiros civis de Valença, o grande incêndio no povoado Mestiço, na zona rural de Pimenteiras, foi controlado na manhã de segunda-feira.

Num primeiro momento, os trabalhos se concentraram nos focos que mais se aproximavam das residências e agora, depois de contido, a meta é atacar os outros focos.

Para a bióloga Carolina Melo, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Pimenteiras, várias ações foram realizadas nas comunidades com o intuito de evitar as consequências das queimadas, que em muitos casos são causadas na preparação do solo.

Para ela, o agravante é que, nesse período do ano, a seca e o vento facilitam o alastramento do fogo, trazendo muitas consequências, como perdas materiais, problemas de saúde, diminuição da biodiversidade e o empobrecimento do solo.

Nessas palestras, segundo a bióloga Carolina Melo, foram relatadas as providências a serem tomadas para se ter uma queimada controlada.

“É preciso que o proprietário da área procure o órgão ambiental responsável para que seja emitida autorização, bem como sejam efetuadas as devidas orientações e acompanhamento”, falou Carolina Melo, que afirmou que a prefeitura está dando todo o suporte necessário.

O tenente Pimentel, do Corpo de Bombeiros de Teresina, afirmou que o incêndio de uma semana na mata e áreas urbanizadas de Pimenteiras foi controlado, mas matou animais como ovelhas e gado.

Fogo em Amarante

Um grande incêndio ocorrido no entorno do conjunto Sinhá Ayres, em Amarante, causou danos a moradores     do local e dos bairros próximos, como Limoeiro e Areias.

É a segunda ocorrência na região no entorno dos bairros Baixa Verde, Escalvado e Areias em menos de 15 dias. No último dia 21, donos de animais ficaram receosos com as queimadas e fizeram a retirada imediata de animais das áreas próximas.

Nas duas ocorrências, moradores do conjunto Sinhá Ayres e Areias foram os mais afetados por causa da fumaça e da destruição da mata na região.

Os incêndios representam a maior preocupação dos moradores de Amarante nos meses mais quentes do ano.

Fonte: Meio Norte

Deixe uma resposta