Policial mata esposa a tiros e avisa amigos por WhatsApp: ‘Fiz besteira’

0

O policial militar Edson Melo, de 41 anos, suspeito de matar a esposa e, em seguida, tirar a própria vida, enviou um áudio para um grupo no WhatsApp de de colegas policiais em que dizia: “Fiz besteira”. A mensagem foi compartilhada logo após ele atirar contra Ana Gabriela Perin Broesler, 26.

O crime aconteceu nessa segunda-feira (21/10), dentro do carro da família, depois de ela ter deixado os três filhos do casal na escola, no bairro Jardim dos Prados em Peruíbe, no litoral de São Paulo.

A vítima teve morte imediata após ser atingida na cabeça no abdômen e na coxa. Após o crime, o policial militar foi para casa e se matou também com um tiro.

No áudio enviado no grupo, o soldado confessa que havia feito uma “besteira” e avisou que estava deixando a porta da casa aberta para que os colegas pudessem entrar. Ele também pedia ajuda para cuidar dos três filhos.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou em nota que o caso foi registrado na Delegacia de Peruíbe como feminicídio e suicídio. A autoridade policial solicitou exames ao Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML) e investiga os fatos.

Segundo informações alguns amigos do casal, a vítima teria relatando a uma amiga que havia se separado de Melo porque ele era muito ciumento e que estava sendo ameaçada por ele. Ele não aceitava que ela queria se separar e estava tendo atitudes violentas recentemente.

As informações são do G1.

Deixe uma resposta