Senadora antecipa renúncia e quer aprovar Oeiras como “Capital dos Bandolins”

0

A senadora Regina Sousa (PT-PI) antecipou a renúncia que deveria ocorrer no dia 31 para a próxima sexta-feira (14). Em entrevista ao Notícia da Manhã, a piauiense explicou que a saída antes do prazo se deve a um tratamento odontológico. Antes de deixar a Casa, ela ainda pretende votar projetos, inclusive, o que confere a Oeiras o título de “Capital dos Bandolins”.

“Renunciaria dia 31, mas estou passando por um tratamento bucal, que não é estético, mas uma necessidade. Vou sair dia 14”, disse a senadora.

Regina Sousa, que presidiu a Comissão de Direitos Humanos (CDH) no Senado, também fez um retrospecto de seu mandato como senadora. A uma semana de se despedir do Senado para assumir o cargo de vice-governadora do Piauí em 2019, ela diz que ainda dá tempo de votar em Brasília projetos importantes em benefício dos estados. Além desses, a senadora cita o projeto que torna Oeiras, no interior do estado, como a “Capital dos Bandolins”.

A senadora também comentou sobre a atuação do Partido dos Trabalhadores no governo Bolsonaro. Ela frisa que o PT continuará na oposição e “fará barulho”.

“Não tem oposição pela oposição. Mas é claro que o PT é oposição, não tem identidade de projeto com o governo Bolsonaro. Vamos ter uma bancada de no máximo 150 deputados e vamos fazer barulho”,  finaliza Regina Sousa.

“Não tem oposição pela oposição. Mas é claro que o PT é oposição, não tem identidade de projeto com o governo Bolsonaro. Vamos ter uma bancada de no máximo 150 deputados e vamos fazer barulho”,  finaliza Regina Sousa.

“Não tem oposição pela oposição. Mas é claro que o PT é oposição, não tem identidade de projeto com o governo Bolsonaro. Vamos ter uma bancada de no máximo 150 deputados e vamos fazer barulho”,  finaliza Regina Sousa.

“Não tem oposição pela oposição. Mas é claro que o PT é oposição, não tem identidade de projeto com o governo Bolsonaro. Vamos ter uma bancada de no máximo 150 deputados e vamos fazer barulho”,  finaliza Regina Sousa.

Fonte: Cidade Verde

Deixe uma resposta